Rota Francisca Frei Galvão – Rota Sabedoria

Bem-vindo ao maior dos percursos da Rota Franciscana Frei Galvão. Com 222 km a serem percorridos a pé ou de bike e mais 51 km para serem apreciados da janela do trem, o trajeto que passa por 12 cidades traz paz, fé, cultura, alegria, conhecimento, esperança, equilíbrio e, acima de tudo, sabedoria.

 

Sabedoria - Mapa

 

Continue reading “Rota Francisca Frei Galvão – Rota Sabedoria” »

Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Equilíbrio

Um trajeto curto se comparado às demais etapas da Rota Franciscana Frei Galvão, porém repleto de histórias e belos cenários: o Lugarzinho traz agora a Rota Equilíbrio, na qual você passará por quatro cidades num percurso de 82 km, podendo visitar diversos patrimônios locais.

Equilíbrio - Mapa

 

Continue reading “Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Equilíbrio” »

Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Esperança

A Rota Esperança, 3ª etapa da Rota Franciscana Frei Galvão, é uma parte muito especial do caminho, já que só tem três trechos e as três cidades que antecedem Guará concentram ótimas atrações turísticas: São Luiz do Paraitinga, Lagoinha e Cunha.

 

Esperança - Mapa

 

Continue reading “Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Esperança” »

Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Conhecimento

Antigas fazendas de café, trilhos de trem e até um chafariz têm muito o que contar sobre a história de São Paulo: estamos falando da Rota Conhecimento, mais uma etapa da Rota Franciscana Frei Galvão que espera por você em Bananal; é lá que você iniciará o percurso. Conhecimento - Mapa Continue reading “Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Conhecimento” »

Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Alegria

O nome não poderia se mais adequado. A Rota Alegria, da Rota Franciscana Frei Galvão, é cheia de cachoeiras, parques, mirantes e até bares, restaurantes e alambiques. Alegria - Mapa   Ela começa em São Francisco Xavier, onde, antes de tudo, você deve passar no Centro de informações Turísticas para fazer sua credencial para as andanças ou pedaladas. Lembrando: não precisa de credencial, mas ela serve para você receber um certificado ao final do trajeto.   Continue reading “Rota Franciscana Frei Galvão – Rota Alegria” »

Rota Franciscana Frei Galvão – Abertura

É hora de caminhar e/ou pedalar no Lugarzinho. Estamos falando da Rota Franciscana Frei Galvão, roteiro turístico para ser feito a pé ou de bicicleta, criado pela Secretaria de Turismo do Estado.

Abertura_Caminhada 2

 

Quando se fala em conhecer São Paulo, é natural se pensar em pontos turísticos na própria capital, como o MASP e a Casa das Rosas, o Teatro Municipal, a Pinacoteca, a Avenida Paulista e o Edifício Copan, entre outros. No entanto, contemplando 30 municípios das regiões da Cantareira, Vale do Paraíba, Alto Tietê e Serras, este roteiro serve para conhecer muito além do grande centro.

 

Continue reading “Rota Franciscana Frei Galvão – Abertura” »

Caverna de Santana (Iporanga)

Segunda maior caverna do estado de São Paulo, perdendo em tamanho somente para a Caverna do Diabo, a Caverna de Santana é, certamente, a mais visitada, devido ao fácil acesso e à grande quantidade de atrações em seu interior.

A 17 km de Iporanga, na direção de Apiaí, ela é uma das principais atrações do Parque Estadual Turístico Alto do Ribeira (PETAR), que engloba um fantástico complexo de mais de 200 cavernas.

Continue reading “Caverna de Santana (Iporanga)” »

Pedra do Baú (São Bento do Sapucaí)

A Pedra do Baú é um desafio para quem tem boas pernas e bastante coragem, mas cuja escalada recompensa qualquer esforço.

O Complexo do Baú é um fantástico conjunto de rochas em São Bento de Sapucaí, perto de Campos do Jordão e da divisa com Minas Gerais. É formado pelo Bauzinho, a Ana Chata e a Pedra do Baú, seu ponto culminante, com 1950 metros de altitude e paredes de aproximadamente 400 metros.

O acesso pode ser feito tanto por São Bento quanto por Campos do Jordão, sendo o caminho quase todo asfaltado, exceto os últimos 5 km de estrada de terra até o estacionamento. A partir daí é que começa o drama…

Continue reading “Pedra do Baú (São Bento do Sapucaí)” »