Casa de Maria Madalena (Vila Madalena)

Lembro-me perfeitamente de todos os cachorros que tive durante a vida e, para ser sincero, sinto muita falta de todos eles. Não foram tantos, mas todos foram, cada um do seu modo, muito companheiros, alegres e divertidos. E todos eles iam gostar muito da Casa de Maria Madalena.

 

Dest 1

 

Continue reading “Casa de Maria Madalena (Vila Madalena)” »

Copa das Confederações: Brasil

Última receita: do Brasil, é claro! Pensar em prato típico do Brasil (mesmo com tantas alternativas) é pensar em feijoada e em inúmeras receitas e suas variações: com e sem pertences, com e sem vegetais; feijoada carioca ou feijoada mineira; a do nordeste, com feijão mulatinho; a do Sul, com feijão branco; feijoada light, de frutos do mar, de grão-de-bico…
generic Clomid

O Lugarzinho entendeu que o melhor a fazer seria apresentar simplesmente a receita de uma boa feijoada, cheia de presença, cor, sabor e acima de tudo, brasileiríssima. Olha que coisa mais linda!

 
Valtrex

Feij 1

 

Continue reading “Copa das Confederações: Brasil” »

Bar do Marcelino (Joaquim Egídio)

Eu tenho um amigo “furão”. Sabe esses caras com quem você vive tentando marcar alguma coisa, mas na última hora sempre aparece alguma coisa que o impede de ir? É assim desde que ele se mudou de São Paulo. E não adianta nem tentar marcar na cidade dele, pois ele não poderá estar lá naquele dia. Pois é.

Mas uma coisa eu tenho que admitir: o cara tem bom gosto. E é por isso que, quando recebo suas indicações, acabo seguindo cega e despreocupadamente.

 

Marcelino 1

 

Continue reading “Bar do Marcelino (Joaquim Egídio)” »

Veríssimo (Brooklin)

Pouca gente no mundo entende tanto de literatura quanto de comida, de jazz e de lugarzinhos especiais quanto o escritor Luís Fernando Veríssimo. Provavelmente ninguém. Nada mais justo, portanto, que ele seja tema dessa primeira matéria “casada” do Lugarzinho com o Cafeína Literária, estimulante blog da Cristine Tellier, que não por acaso assina o texto sobre “As Comédias da Vida Privada” e deixa sua leitura mais completa, divertida e saborosa.

 

 

Continue reading “Veríssimo (Brooklin)” »

Garimpos do Interior (V.Romana)

– Tô cansado de tanta frescura. Não tem onde comer nessa cidade!

– Tá doido, Dito? Essa é a cidade com mais opções de restaurante no Brasil. Se bobear até no mundo. Todo mundo só fala disso. Parece que é por isso que esse povo todo mora aqui…

– Mas não tem comida! O que tem são uns rococózinhos metidos a comida. É um tal de cozinheiro metido a artista transformando a comida numa esculturinha enfeitada com um molho disso, uma pitada daquilo, “toques” de nunseiquê, gotas de nunseiquelá. É lindo de ver, bacana de falar, mas não é pra comer.    

 

Continue reading “Garimpos do Interior (V.Romana)” »

Bar do Betinho (Vila Madalena)

Adoro feijoada. A mistura que nasceu nas senzalas, do feijão preto com arroz branco, das carnes menos nobres do porco, da farofa com couve e o indispensável molho de pimenta se tornou o mais brasileiro dos pratos e, provavelmente, o mais amado e aguardado durante a semana por todos nós.

Continue reading “Bar do Betinho (Vila Madalena)” »

Templo – Bar de Fé (Mooca)


“Ó, Pai! Abençoai vossos filhos que aqui se reúnem buscando boas coisas da vida. Derramai tua graça sobre os cotovelos no balcão, o bate papo entre amigos, os brindes intermináveis”.

Desse jeito, o cardápio em formato de missal do Templo abre suas preces para receber o rebanho de clientes que, em menos de um ano, já formam uma freguesia bastante fiel, alegre e festiva que lota o bar, religiosamente, de quarta a domingo.

Continue reading “Templo – Bar de Fé (Mooca)” »

Luiz Schiavon

Olá!

Bom, como moro na Granja Vianna vou dar duas dicas daqui:

 

Luiz

 

Continue reading “Luiz Schiavon” »

Fazendinha Butantã (Butantã)

Eu não sei se com você acontece o mesmo, mas de vez em quando me dá uma vontade louca de fugir da cidade para o meio do mato. O problema é que, mesmo a vontade sendo forte, a disposição em obedecer-lhe é sempre muito fraca.

Para que isso não se torne um dilema, recorro a alguns lugares escondidos em São Paulo onde é possível passar algumas horas se sentindo – realmente – numa fazenda.
Fazendinha 1

Canto Madalena (Vila Madalena)

Alguns pequenos lugares parecem nos reservar grandes surpresas. E as surpresas devem ser bem recebidas, acolhidas e apreciadas, ainda que, obviamente, você nunca esteja preparado para elas.

Canto 3
O que esperar de um lugar chamado Canto Madalena? Primeiro, que fique na Vila mais querida da cidade, onde todos os amigos se encontram para conversar, festejar e sabe-se lá mais o quê. Segundo, que fique em um cantinho tranqüilo, longe da agitação que hoje toma conta do outrora pacato bairro. E, terceiro, se der sorte, que ele traga o velho canto e o encanto da Madalena.