Teatro da Garagem (Vila Romana)

Se existe alguma coisa que se tem com facilidade na infância é a capacidade de inventar: amiguinhos imaginários, sempre úteis, tenha-se ou não um parceiro real para as aventuras; histórias fantásticas para impressionar os adultos; brinquedos geniais, mas que não dá para mostrar porque estão sempre guardados. Bem guardados na imaginação.

 

Anette 2

Continue reading “Teatro da Garagem (Vila Romana)” »

Fernanda Torres

Olá!

É difícil escolher um lugar especial em uma cidade como São Paulo, mas como acho que meu lugar no mundo é o palco, vou me ater a eles. Estreei no palco aos 13 anos, mas, como filha de atores, sinto que nasci ali e desde pequena aprendi a amar os detalhes dos teatros que conheço.

Continue reading “Fernanda Torres” »

Clube das Artes (Higienópolis)

“É uma necessidade conversar com os poetas. E se os poetas morrerem, provocarei os mortos, as flores do mal que estão na minha estante”. (Pagu)

 

Clubinho museu 2

 

O Clube das Artes é o velho e bom Bar do Museu repaginado, onde se respira, come e bebe arte. Trata-se de um pequeno tesouro – agora um pouco menos escondido – da cidade de São Paulo. Um lugarzinho especialmente criado como sede da Associação de Amigos do Museu de Arte Moderna (AAMAM), e que finalmente ganha uma cozinha digna de um bar de verdade.

Continue reading “Clube das Artes (Higienópolis)” »

Laert Sarrumor

Bem, vamos lá…

Nasci “acidentalmente” em Mogi das Cruzes, onde nunca morei, e já residi em várias cidades como Sorocaba, Rio de Janeiro, Santos e, atualmente, em São Vicente, desde outubro do ano passado. Mas a maior parte da minha vida passei em São Paulo, capital, onde estudei no Colégio Arquidiocesano e na Faculdade Cásper Líbero, onde nasceu minha filha Ligia e, claro, onde surgiu o Língua de Trapo, uma banda absurdamente paulistana.

 

Laert 1

 

Continue reading “Laert Sarrumor” »

Bar da Praia (Jaguariúna)

Curioso é procurar um restaurante com nome de ambiente à beira-mar em pleno interior de São Paulo: estamos falando do Bar da Praia, que fica na cidade de Jaguariúna, a 130 km de São Paulo e onde mar, mesmo, não chega nem perto.

 

BDP 05

 

Continue reading “Bar da Praia (Jaguariúna)” »

Promoção Cinema na Mesa

O Lugarzinho, em parceria com o restaurante Estação Marupiara, em Joaquim Egídio, vai sortear um jantar para 2 pessoas na edição de aniversário do projeto Cinema na Mesa, que acontecerá no próximo dia 3/10, quinta-feira. O evento contará com a exibição do filme “Um Sonho de Amor” e com um jantar temático (incluindo entrada, prato principal e sobremesa) inspirado na obra.

 

Marup 3

Continue reading “Promoção Cinema na Mesa” »

Jardim Cultural (Taubaté)

“Pois eu tenho uma ideia muito boa, disse Emília: Fazer o livro comestível. Em vez de impressos em papel de madeira, que só é comestível para o caruncho, eu farei os livros impressos em um papel fabricado de trigo e muito bem temperado. (…) O leitor vai lendo o livro e comendo as folhas; lê uma, rasga-a e come. Quando chega ao fim da leitura, está almoçado ou jantado.” (do Sítio do Picapau Amarelo, de Monteiro Lobato)

 

Praça dia 1

 

Continue reading “Jardim Cultural (Taubaté)” »

Noites na Taverna (Perdizes)

“Pois bem, dir-vos-ei uma história. Mas quanto a essa, podeis tremer a gosto, podeis suar a frio da fronte grossas bagas de terror. Não é um conto, é uma lembrança do passado”…

 

Taverna 01

 

Continue reading “Noites na Taverna (Perdizes)” »

Loja do Bispo (Jardins)

Em semana de estréia da seção “Lojinha” e de eleição papal tomando conta de tudo, nada mais desafiador do que falar sobre a Loja do Bispo, provavelmente o mais desobediente e provocador comércio de São Paulo.

Bispo 01   Continue reading “Loja do Bispo (Jardins)” »

Café da Pinacoteca (Luz)

A visão daquele grupo de mesinhas com guarda-sóis verdes ao lado do belíssimo prédio da Pinacoteca é mais do que convidativa. A imagem lembra os cafés de Paris, de Viena, de Buenos Aires ou, ainda melhor, da São Paulo de décadas passadas, que só existe hoje nos retratos em preto e branco.

 

 

Continue reading “Café da Pinacoteca (Luz)” »